Quando se fala em empreendedor, os conceitos que surgem associados são de pessoas de espírito aberto, com força de vontade, curiosas, imaginativas, combativas, visionárias, informadas, resistentes, pacientes, entre outros adjectivos que caracterizam aqueles que não se resignam. Aliás, vários estudos fazem referência a que uma grande parte dos jovens universitários, sonha em construir o seu próprio projecto de emprego, ou seja construir o seu negócio.

Mas, será que ser empreendedor compensa, e estará ao alcance de todos?

Bem, de forma a ajudar algum futuro empreeendedor, resolvi deixar aqui 7 dicas básicas para quem queira ser empreendedor

Quanto aqui falei sobre a apostar na formação, realcei alguns aspectos globais que me parecem ser os mais importantes no alcance dos objectivos que cada um de nós estabelece para si.

No entanto, de acordo com um estudo da Universidade do Porto, as taxas de empreendedorismo efectivo são muito baixas. Dito isto de uma forma numérica, dos 35% de inquiridos que demonstraram vontade em ser empreendedor, apenas cerca de 6,4 % fundaram empresas, e pouco mais de 11% já começaram a dar os passos para criar um novo negócio.

Não consigo deixar de pensar, que entre o querer e o poder existe uma fronteira, que talvez muitos não saibam como se ultrapassar. E isto porque nem todos os que têm, ou demonstram espírito de empreendedorismo, estão dispostos a trocar o conforto de um salário, para investirem o seu dinheiro, e o seu futuro num projecto que depende em grande parte do seu envolvimento pessoal.

E quando falamos em ser empreendedor, somos logo assaltados por dúvidas quer pessoais quer financeiras, já que nos primeiros tempos há a (quase) certeza de que se vai ter que viver com as (poucas) reservas de dinheiro que se tem, ou para as quais se consegue financiamento.

Assim, vamos então às Dicas:

1. – Ser empreendedor

Quando se pensa, em ser empreendedor, é importante definir qual o plano de negócios que se pretende, quais as formas de financiamento, bem como qual o capital necessário para por em marcha todo o processo. Acima de tudo, muito vai depender da sua capacidade de organização.

2. – Informação

Uma das componentes mais importantes para qualquer negócio, é a informação. Principalmente o dever de se informar se ser empreendedor é algo que combina com a sua maneira de ser, e se for, como aproveitar oportunidades de negócio.

Procure juntar o máximo de informação sobre o nicho de mercado que pretende explorar, principais concorrentes, margens de lucro, evolução futura do sector, entre outras.

3. – Networking

Ser empreendedor, é ser capaz de aproveitar ao máximo as potencialidades do seu networking, e ir aumentando a sua rede de contactos. Pode sempre tentar usar o linkedin para aumentar o seu sucesso, e desta forma dar a conhecer o seu negócio, e as suas capacidades.

4. – Financiamento

Para ser empreendedor, necessitará obviamente de dinheiro, e uma das formas poderá ser através dos programas de incentivos existentes, de sociedades de capitais de risco, de empréstimo bancário.

Há sempre uma outra alternativa, que normalmente é “mais barata” que é o financiamento através de familiares.

5. – Marketing

Não precisa de ser um especialista em marketing para ser empreendedor, mas ajuda compreender os princípios básicos, para que consiga projectar o seu negócio dando-lhe a visibilidade que necessita.

E numa primeira fase, na fase de lançamento, é necessário dar-se a conhecer aos potenciais clientes o produto ou serviço que se pretende vender. Assim, numa primeira fase tem que se ter uma estratégia de marketing perfeitamente definida e calendarizada para que nada falhe.

6. – Força de Vontade

Acima de tudo, para ser empreendedor com sucesso, lembre-se que tudo depende do seu esforço e da sua vontade, e conte com bastantes dificuldades no início. Acima de tudo mantenha uma atitude positiva e prepare-se para lidar com as dificuldades.

7. – Fundo de Maneio

Lembre-se que um negócio demora tempo a ser conhecido, e nos dias que correm, os pagamentos são cada vez mais atrasados. Por isso tenha sempre de lado um fundo de maneio para fazer face às despesas correntes.

Este fundo de maneio deverá permitir que sobreviva pelo menos 3 meses, no caso de haver atraso na cobrança aos seus clientes.

Uma última nota: pode sempre fazer o teste com um negócio baseado na Internet (até mesmo com um blogue) e assim verificar se reúne as características de um empreendedor sem correr grandes riscos. Uma das vantagens dos negócios baseados na Internet é que pode sempre acumular com o seu trabalho “normal”. Mas falarei brevemente sobre este assunto num próximo artigo aqui no Crise e Dinheiro.

Note, que estas são as 7 dicas básicas para o inicio de um negócio, no entanto, haverá muito mais a acrescentar. Conhece mais alguma? Deixe o seu comentário!

Até Breve!

Related Posts with Thumbnails