Esquecer a economia, mercados, ações, bolsa, obrigações, e outras ferramentas monetárias, poderá ser algo que já nos tenhamos lembrado. Nos últimos tempos as previsões dos economistas, estão cada vez mais a encurtar o seu prazo de validade.

Se há uns anos atrás, as previsões dos economistas eram anuais, e eram feitas quase adivinhando os ciclos económicos (recessão ou crescimento), cada vez mais os prazos de validade destas análises estão a regredir rapidamente.

Nenhum economista, teria conseguido prever a actual situação de crise e recessão que vivemos atualmente.

Nunca ficaram confusos quando ouvem as notícias de que o País para combater a crise da dívida pública, está precisamente a vendar mais da sua dívida, procurando assim obter mais rendimento endividando-se.

Parece um pouco confuso, não?

Na verdade, para escapar à crise de não poderem colocar mais moeda a circular, fazendo assim baixar o valor da moeda em circulação (algo que agora com o Euro só o banco Central Europeu o pode fazer), os governos (neste caso o nosso) está a colocar no mercado financeiro cada vez mais dívida pública para se conseguir financiar, já que não o consegue (ou não quer) fazer de outra forma.

Ora, o problema da nossa economia, é precisamente este, quanto mais divida se contrair, pior será para a conseguir pagar no futuro.

Crise Financeira ou Económica?

Apesar de parecerem iguais, na verdade não o são. A actual crise financeira, começou devido a um problema económico, mais precisamente devido ao “estouro” da especulação de negócios que se encontravam sobre valorizados.

Mas, dado o empate de capital que havia numa solução de dinheiro fácil, havendo pessoas que enriqueceram sem ter quase bens nenhuns, ou seja bastava investir algum dinheiro, que a taxa de retorno seria sempre superior ao valor real do preço daquilo que se estava a investir (nesta caso as casas e as formas de financiamento da compra de casa).

E o que faria qualquer um de nós se lhe prometessem o dobro (ou mais) do dinheiro daquilo que investíamos?

A resposta da maioria de nós seria positiva a uma situação destas, certo?

Pois bem, foi precisamente isso que toda a gente fez, daí que nos encontremos na situação em que estamos.

Sei bem, que esta minha análise representa o meu ponto de vista e não sou economista. Mas se pararmos um pouco para pensar, a maior parte de nós houve falar em “ mercados” e no “comportamento dos mercados” na “desconfiança de mercados”, e outras expressões mais que conferem a quem as profere um certo grau de autoridade na matéria. No entanto, estes mercados que ouvimos falar são, como já perceberam investidores, que ao investir o seu dinheiro, querem ter garantias de retorno do seu investimento.

Afinal, os “mercados” compram dívida, da mesma maneira como nós aplicamos dinheiro em contas de poupança, ou outros produtos financeiros. E quanto maior for o risco de um investimento, mais nós queremos ganhar para cobrir esse mesmo risco.

Ou seja queremos garantias de que vamos ter o dinheiro de volta, e na eventualidade de não o vir a ter asseguramos que pelo menos recebemos parte do que emprestamos. Por isso emprestamos com juros mais altos para se perdermos não perdermos tudo.

Por isso estes mercados, não são muito diferentes de qualquer um de nós! O mercado financeiro somos nós todos, com as nossas dúvidas, receios, sonhos, objectivos e tudo o resto.

Soluções precisam-se!

Se procuramos soluções, então o melhor é esquecermos a economia, e as suas formas de funcionamento, e tentarmos encontrar formas de (sobre)viver à crise, e procurarmos novas formas de ganhar dinheiro, ou seja de diversificar as nossas fontes de rendimentos, para fazermos face às despesas que aumentam cada vez mais, e tentar conseguir por de lado algum dinheiro para preparamos o futuro.

Mas, que formas é que podemos encontrar quando os custos associados a montar um pequeno negócio, ou encontrar outro emprego, são cada vez maiores?

Já pensaram que a única economia que continua a crescer é precisamente a Economia Digital? Neste caso concretos os negócios baseados na Internet?

Se pensaram nisto, então não devem querer perder os próximos artigos aqui no blogue, onde vou falar de como podem ter uma abordagem aos negócios da Internet, e formas de os dinamizar, para ganhar mais algum dinheiro.

Por isso… Vamos esquecer a economia, e dedicarmo-nos ao trabalho!

Já agora, gostava que partilhassem a vossa opinião sobre este assunto, por isso deixem um comentário e participem na discussão.

Até Breve!

Related Posts with Thumbnails