Se está a pensar arrancar com um negócio próprio e precisa de financiamento, o micro crédito pode ser a solução ideal para si. Mas precisa de ter em atenção alguns pressupostos, para que possa recorrer a esta solução de financiamento. Por isso, se tem uma ideia para um negócio ou empresa e não sabe como conseguir financiamento para o mesmo, leia este artigo e pode ser que tenha aqui a solução para o seu problema.

1 -Porque deve (e pode) recorrer ao micro crédito?

Em primeiro lugar e como o nome indica o micro crédito é uma boa aposta para começar sem grandes riscos um pequeno negócio, ou garantir o fortalecimento de um micro negócio já existente.

Se todos temos consciência de que os primeiros tempos de qualquer actividade são aqueles que mais investimento necessitam, então é também certo que a via mais utilizada é a utilização de fundos próprios (ou pedidos emprestados a amigos e família que nos confiem as suas poupanças).

Mas se pretende iniciar um negócio, irá precisar de reforçar a sua tesouraria para os primeiros tempos, porque o grande problema de qualquer empresa são os recebimentos por parte dos seus clientes, dos produtos que vende ou dos serviços que presta.

E numa fase de lançamento de um novo projecto, os primeiros tempos são sempre os piores, porque apenas podemos contar connosco próprios para conseguir superar as dificuldades iniciais.

E é precisamente aqui que o recurso ao micro-crédito pode marcar a diferença entre o arranque do seu projecto, ou o ” morrer na praia”. Vamos lá então ver isto por partes:

2 – A Aposta da União Europeia: € 100 milhões para o Microcrédito

No quadro das respostas da União Europeia ao crescimento constante do desemprego devido à crise, o microcrédito destina-se preferencialmente a trabalhadores desempregados ou em risco de perder o seu emprego e que tencionam estabelecer o seu próprio negócio. Calcula–se que o financiamento inicial de € 100 milhões deverá mobilizar 45 mil empréstimos num montante global de cerca de € 500 milhões, em cooperação com as instituições financeiras internacionais como o Banco Europeu de Investimentos. Deverá estar em pleno funcionamento em 2010 e contemplará, para além dos empréstimos, actividades de acompanhamento e formação.

2 – O que é o Microcrédito?

O microcrédito é um pequeno empréstimo bancário destinado a apoiar pessoas que não têm acesso ao crédito bancário, mas querem desenvolver uma actividade económica por conta própria e, para isso, reúnem condições e capacidades pessoais, que antecipam o êxito da iniciativa que pretendem tomar.

O microcrédito tem a aparência de um pequeno crédito, que o é, mas é muito mais do que isso. Não basta  apenas ser um pequeno negócio para que o crédito seja microcrédito. Para que o seja tem que, adicionalmente, respeitar os seguintes pressupostos:

  • Pessoas a quem se destina: são pessoas, que não têm acesso ao crédito bancário normal e desejam realizar um pequeno investimento, tendente à criação de um negócio através do qual pretendem criar o seu próprio emprego;
  • A iniciativa de investimento a que se propõem tem virtualidades para se poder vir a transformar numa actividade sustentável, capaz de gerar um excedente de rendimento e garantir, o reembolso do capital emprestado;
  • Tende a ser ilimitado o crédito de confiança estabelecido entre os empreendedores e a ANDC (associação Nacional de Direito ao Crédito) e vice-versa; estabelece-se uma espécie de contrato de confiança entre os microempresários e a ANDC;

O processo do microcrédito não consiste apenas na atribuição do crédito; os candidatos têm a garantia de apoio na preparação do dossier de investimento e, após o financiamento, na resolução dos problemas com que se possam confrontar com o desenvolvimento do negócio.

3 – Posso pedir um microcrédito ?

A resposta é positiva se forem verificadas, simultaneamente, as condições seguintes:

  • Não tem acesso ao crédito bancário normal;
  • Não possui incidentes bancários activos;
  • Está desempregado, em riscos de o poder vir a estar ou sem ocupação estável;
  • Tem uma boa ideia que justifica o desenvolvimento de um negócio com perspectivas de sucesso;
  • Pretende criar o seu próprio emprego, para o que possui formação e competências adequadas;
  • Revela uma forte vontade e capacidade de iniciativa para se envolver no negócio.

4 – Qual o montante máximo que se pode pedir?

O montante máximo que pode solicitar à ANDC é, nas condições actuais, é de € 10 mil; no entanto, no caso de o negócio justificar a atribuição de um valor superior a € 7 mil, ele será atribuído em duas fatias: a primeira, até € 7 mil, no início do primeiro ano e a segunda fatia de financiamento, no montante complementar, no início do segundo ano, se as condições de evolução do negócio o justificarem.

– Não constitui condição de exclusão a possibilidade de associar financiamentos com origens diversas, aumentando, desse modo, a capacidade de financiamento do microempresário e, por isso, também, a dimensão do negócio.

– No caso de o projecto ter financiamentos múltiplos, a ANDC, na apreciação da sua viabilidade, terá em conta a globalidade do projecto, correspondente ao conjunto dos financiamentos.

– Em certas situações, o microcrédito pode, assim, servir para complementar outros apoios financeiros públicos. Por isso, se recebeu, ou pensa receber, outros apoios financeiros para criar a sua própria empresa  (ex. ACPE – auto criação do Posto de trabalho ou ILE – Iniciativa local de Emprego) e estes não são suficientes, pode estudar a hipótese de recorrer a um empréstimo bancário, através da ANDC.

5 – Para que tipo de negócio é que pode pedir um microcrédito?

Todos os tipos de negócio são admissíveis, desde que se conclua que podem ter êxito com o financiamento disponível e o exercício da respectiva actividade não contrarie os princípios pelos quais se regem o microcrédito e a ANDC.

Ou seja, muito mais haveria a dizer sobre a utilização do microcrédito, mas se quiserem saber mais de como funciona, e se se aplica ao vosso caso, sugiro que visitem a página http://www.microcredito.com.pt e verifiquem os requisitos e se o vosso plano de negócio se encaixa, para assim puderem dar inicio sustentado ao vosso projecto, e sair das inúmeras listas de desempregados ou de pessoas em situação de perder o emprego, e tornarem-se empresários de sucesso.

Por último, há já diversos bancos que também concedem microcrédito aos seus clientes, por isso não custa ver se o banco com que trabalha lhe pode oferecer esta solução.

Acham que o microcrédito pode ser uma solução eficaz para o arranque de alguns negócios? Digam de vossa justiça e deixem um comentário!

Até Breve!

Related Posts with Thumbnails