Saber o que precisa para iniciar um negócio, seja ele qual for, pode ser um excelente desafio motivacional que nos leva a superar todas as expectativas, ou pode por outro lado ser um momento de extrema angústia e aumentar ainda mais o ritmo de stress.

Numa altura de crise, onde faltam oportunidades de emprego por conta de outrem, cada vez mais as pessoas equacionam em abrir os seus negócios próprios, ou microempresas, e recorrem a várias opções de financiamento, como também já falei aqui num artigo recente no blogue sobre o micro crédito.

Se é um dos muitos milhares de indivíduos que desejam começar a fazer o seu caminho na criação do seu próprio emprego, deve também ter em mente que as estatísticas demonstram que cerca de 95% dos negócios iniciados numa base de “trabalhar a partir de casa” não conseguem sobreviver aos primeiros 3 anos de actividade.

Ou seja, se pensa em criar um negócio próprio, há algumas coisas que deve considerar antes de se aventurar no desconhecido.

Trabalhar por conta própria, fazendo da sua casa o seu escritório e local de contacto com o mundo, ou seja com os seus potenciais clientes, é algo custoso, logo convém que se dedique a algo que gosta de fazer, e que lhe dê gosto. Caso contrário o fracasso será quase certo.

Vamos então ver os pontos essências que deve ponderar antes de avançar com a sua ideia, e mesmo antes de pensar no Plano de negócio, e levar a sua vida, e o seu negócio, para o próximo nível.

1. Capacidade de Autonomia de decisão

Se vai começar um negócio próprio, é preciso ter em conta que a partir de agora não irá depender do seu chefe para a tomada de decisão. Desde as mais pequenas coisas como a escolha de uma caneta para escrever, ao papel para impressora, tudo é decisão sua. Por isso certifique-se de que é capaz de tomar decisões de forma autónoma, e que se sente bem com isso.

Pode sempre pedir opiniões sobre um de terminado assunto, mas lembre-se sempre de que a palavra final deve ser sempre sua e de acordo com a sua sensibilidade para os assuntos em questão.

Certifique-se de que está apto a tomar decisões e a saber arcar com as consequências dos seus actos. A partir deste momento não existe mais ninguém para culpar quando as coisas correrem mal.

2. Descubra as suas fraquezas e elimine-as

Faça uma auto-análise e descubra as suas fraquezas e descubra como as pode eliminar, ou pelo menos minimizá-las. Talvez necessite de alguma formação específica, ou até provavelmente de modificar hábitos de trabalho.

Ao avançar para o seu próprio negócio, tem que ter a certeza de que sabe exactamente quais os seus pontos fracos. Por exemplo se é daquelas pessoas que têm por hábito chegar atrasado a compromissos, faça um plano de trabalho e cumpra-o escrupulosamente.

Lembre-se que a partir de agora, não é o relógio de ponto que controla o seu trabalho. Em última análise será a sua conta bancária que o irá controlar. Por isso se a quer ver crescer tem que se esforçar mais do que aquilo que fazia no seu anterior emprego.

3. Comece devagar mas pense em Grande

Faça uma coisa de cada vez, e por etapas, num ritmo que lhe permita continuar a aprender enquanto o seu negócio se expande e cresce de forma sustentada. É sempre necessário algum tempo para construir um negócio de sucesso, e realmente não vale a pena correr riscos desnecessários desperdiçando tempo, energia e dinheiro. É também importante que continue a aprender e a desenvolver competências pois o seu negócio só depende de si, e irá até ao nível que você conseguir suportar.

Há uma expressão inglesa que traduz este pensamento que é Start Small Think Big, ou seja, comece de maneira a que consiga realmente controlar o que faz, mas pense sempre que para ter sucesso o seu negócio vai chegar a uma altura em que terá que se expandir e crescer.

4. Tenha um Mentor

Encontre alguém, que assuma a posição de “mentor” do seu negócio, alguém a quem possa recorrer quando necessitar de apoio ou de opinião. Pode ser o cônjuge, um amigo de confiança, ou até mesmo um profissional em “coaching” ou treinamento.  O Mentor, permite trazer uma perspectiva de fora sobre o seu negócio, e pode ajudar a determinar quais as áreas chave a que deve dedicar mais atenção em determinado período. Além do mais, uma opinião de fora, pode sempre ajudar a visualizar soluções com mais clareza.

Um outro aspecto é que de certeza que você não domina todas as áreas chave de uma empresa da mesma maneira. Daí que é importante para que você se dedique e aplique o seu esforço nos aspectos que domina. Se é bom a produzir e péssimo a vender, procure alguém que o ajude no Marketing e nas vendas.

Nestas alturas pode ser importante contar com um apoio de um ou mais consultores especializados nas áreas que não domina para conseguir vencer a barreira do começo do seu negócio.

5. Fontes de Financiamento

Nos primeiros tempos irá necessitar de financiamento, e nem sempre as suas economias serão suficientes. Procure alternativas como o micro crédito, ou o apoio financeiro dos bancos ou da família e amigos que lhe permita dilatar prazos e negociar melhores condições de pagamento.

Tenha sempre em mente de que é sempre conveniente dispor de algum dinheiro como fundo de maneio para as despesas correntes e para aquelas despesas inesperadas que podem comprometer o seu crescimento.

6 – O local

Dependendo do negócio que iniciar poderá ou não precisar de um escritório ou armazém. Neste ponto seja honesto e realista consigo próprio e encontre o local adequado às suas necessidades. É preferível começar com pouco e ir crescendo do que começar com muito e depois não conseguir rentabilizar e pagar todos os alugueres.

Numa primeira fase até pode começar o seu negócio em casa, normalmente para iniciar basta ter um computador, impressora, telefone, Internet, e eventualmente um fax.

Mas se optar por esta última opção, tente pelo menos se tiver condições para isso, reserve um quarto, ou um local de casa, que seja o seu local de trabalho, e tente não o utilizar para lazer. Verá que a sua concentração aumentará drasticamente.

Resumindo

Os seus pontos fortes, e as suas características pessoais, podem ser inatos ou terem sido adquiridos ao longo da sua vida profissional, e podem assim ser rentabilizados para o seu negócio. Descobrir uma maneira de capitalizar esses pontos fortes, e torná-los nos seus melhores activos será a sua chave para o sucesso.

Acima de tudo lembre-se que o futuro do seu negócio, dependerá do seu esforço, dedicação e persistência, mas no final verá recompensado tudo isso.

Já agora, Já pensou em ser patrão de si próprio?

Até Breve!

Related Posts with Thumbnails