A crise continua e cada vez está mais presente entre nós. É a crise do orçamento de estado, é a crise do orçamento pessoal, é a crise da vida, enfim… para onde quer que se olhe, leia ou escute, a palavra crise está sempre escrita de forma a que não se lhe possa fugir.

Nesta altura, o pior que se pode fazer é permitir que o pessimismo se instale. Torna-se cada vez mais necessário que cada um dê o seu contributo para combater a crise que teima em não nos largar.

No caso concreto do Crise e Dinheiro, os tempos também não têm sido fáceis já que o seu autor (eu), tem sofrido também alguns percalços a nível pessoal, que o impossibilitaram de voltar a este espaço durante estes  últimos meses. Costuma-se dizer que a doença não escolhe idades nem tempo certo, e pude constatar isso mesmo e da pior maneira possível.

No entanto, e como a vida é cheia de surpresas, umas mais agradáveis, outras nem tanto, o Blogue está de volta, com novos artigos e com uma lufada de ar fresco.

Não queria deixar de passar este momento sem também agradecer a todos aqueles que me acompanharam nesta fase e que bem sabem o quanto foi difícil aguentar. Mas o lado bom das crises, quaisquer que elas sejam, permite-nos também repensar na nossa postura, e no que de facto é importante para a nossa vida.

Assim, mesmo que a crise insista em não nos largar, pelo menos poderemos ter sempre a certeza que a forma de as ultrapassar depende sempre de nós, e da forma como encaramos o que nos rodeia.

Por isso, e já que parece que a crise veio para ficar, e que teima em não nos largar, vamos aprender a viver com a crise da única forma possível… Enfrentado-a!

E vocês, já sentiram os efeitos da crise nas vossas vidas? E que estratégias estão a adoptar?

Até Já!

Related Posts with Thumbnails