O Linkedin é uma das ferramentas que devemos usar para o nosso desenvolvimento e sucesso profissional.

Convém relembrar, que apesar de ser uma rede social, o Linkedin, é muito mais do que isso, e ao contrário do Myspace, Hi5, ou outras, o objectivo não é “trocar fotografias”.

O mais, importante do Linkedin, é acima de tudo o fomento da nossa rede de contactos directa e indirecta (ou seja, os amigos dos nossos amigos, serão nossos amigos também). Afinal Linkedin, traduzido “á letra” significa interligado. Um dos tutorias que descobri  foi no site Howstuffworks traduzido de Roos.  “HowStuffWorks – Como funciona o LinkedIn”, onde explica os primeiros passos a dar para conhcecer o funcionamento do Linkedin. No entanto a análise que gostaria de fazer aqui, é de como utilizar de forma eficaz a nossa presença no Linkedin e como é que isso nos pode ajudar profissionalmente.

O Linkedin, é acima de tudo uma rede de networking, de partilha de parcerias e de potenciar os nossos talentos para que sejamos reconhecidos no mercado onde actuamos, bem como nos projectos nos quais gostaráimos de saber mais.

Devo também confessar-vos que a ideia de fazer um post sobre isto, surgiu de uma conversa via net com um blogger brasileiro chamamdo Tárcio Zemel, que mantém um excelente site chamado Desenvolvimento para Web .

Afinal, como podemos ( e devemos) usar o Linkedin?

De uma forma simples, imaginem o vosso grupo de amigos, todos juntos e partilhando os interesses de cada um, dizendo bem do vosso trabalho a pessoas que são amigos de amigos. Se pensarem que estamos todos unidos num raio de 6 pessoas (haverá sempre alguém que conhece alguém que nos conhece), é esta a grande força do Linkedin, e a sua principal diferença face aos outros sites de redes sociais. O que importa no Linkedin, é o rever amigos de escola, de trabalho, e acima de tudo de partilha de novos projectos e de contributos para as dúvidas que saibamos esclarecer na nossa área profissional, ou que queiramos aprender perguntando aos especilaistas de outras áreas.

Como o que está em causa no Linkedin, é a nossa reputação profissional, quanto maior for o nosso grau de envolvimento e de recomendações por parte dos outros, e das recomendações que damos aos nossos contactos (convém não contar mentiras, e sim descrever a verdade do que sentimos ou observamos face às qualidades dos nossos contactos) maior será o nosso sucesso dentro da rede, com a probabilidade de começarem a surgir convites para novos negócios, projectos, parcerias, empregos, enfim…. a imaginação e a nossa vontade dão sempre uma ajuda.

Resta aqui dizer, que ao contrário da maior parte dos sites sociais, os nossos contactos no Linkedin, só são adicionados por mútuo acordo, e se tivermos algo em comum com eles (colegas, amigos, trabalho feito em conjunto, leitores dos seus blogues :), enfim tem que haver uma base comum). è importante também perceber que as pessoas dentro da nossa rede de contacto, começam também a expandir a sua própria rede de contactos, e temos assim milhares de contactos indirectos dentro da nossa rede (ou seja os amigos dos amigos, dos amigos, e por aí fora)

Como exemplo, podem ver, que com 205 ligações directas, terei mais de  6 milhões de ligações indirectas (os tais amigos dos amigos, dos amigos…..)

Sua rede de profissionais de confiança

Você é o centro da sua rede. Suas conexões podem apresentá-lo(a) a 6.762.500+ profissionais — veja como sua rede se multiplica:
Suas conexões
Seus amigos e colegas de confiança
205
Dois graus de separação
Amigos de amigos; cada um conectado a uma de suas conexões
92.800+
Três graus de separação
Entre em contato com esses usuários por meio de um amigo e um dos amigos dele
6.669.400+
Total de usuários com os quais você pode entrar em contato usando uma apresentação 6.762.500+

20.009 pessoas novas na sua rede desde 2 de Julho

(fonte: Linkedin)

Além disso, se considerarem que cada vez mais os recrutadores, procuram novas fontes de recrutamento, e onde cada vez mais as recomendações por parte de profissionais de crédito, são meio caminho para uma nova contratação. E se pensarem que grande parte dos anúncios de recrutamento são postos primeiro na internet e alguns nem chegam aos jornais, compreendem porque é que uma boa presença no Linkedin, vos pode abrir “as portas” de um projecto aliciante e que vá de encontro ás aspirações profissionais de cada um de nós.

Assim, se quiserem de uma forma simples, não pensem no que o Linkedin pode fazer por vocês, mas sim o que vocês podem fazer no Linkedin!

Além do mais existem diversos grupos aos quais podem solicitar a adesão sobre os temas que se sitam mais á vontade, ou sobre os quais queiram aprender.

Por último, deixo-vos aqui o link para o meu perfil no Linkedin, basta clicar na imagem que está aqui abaixo:

View Pedro Trindade's profile on LinkedIn

Se meu quiserem adicionar aos vossos contactos terei todo o gosto em partilhar as minhas experiências, e contar-vos como graças ao linkedin tive  propostas para  projectos de consultoria.

Já agora, conhecem outras formas de nos promovermos profissionalmente, outras redes semelhantes? Compartilhem as vossas ideias. Deixem um comentário.

Só uma nota de rodapé: O Linkedin funciona agora também em Português, e há algumas opções que só são possíveis se se pagar, mas a funcionalidade gratuita funciona bastante bem para o comum dos utilizadores (nós).

(este artigo foi originalmente escrito em Outubro de 2008, mas dada a sua importância é agora novamente republicado com algumas alterações)

Até Breve

Related Posts with Thumbnails