As taxas aplicadas aos créditos, principalmente no Crédito à habitação, podem ser de 2 tipos: Fixas ou variáveis. Uma taxa fixa pode ser uma boa opção em nome da estabilidade financeira.

Convém referir, que actualmente as taxas Euribor estão nos mínimos, mas voltarão de certeza a subir. Assim, a pergunta que se impõe é: O que fazer para enfrentar a subida das taxas de juro?

A prestação da casa é uma das despesas que mais pesam nos orçamentos familiares, e é por isso o factor mais determinante na saúde das finanças pessoais.

Numa altura em que as taxas da Euribor, estavam relativamente baixas, os portugueses optaram por fazer empréstimos com taxas variáveis indexadas à Euribor a 3, 6, ou 12 meses nos seus créditos à habitação. Outra das razões que levou a que isto acontecesse é que as taxas fixas eram muito altas face às variáveis.

O problema é que as taxas de juro começaram a subir, e o aperto financeiro foi tão grande que muitas famílias deixaram de poder pagar a prestação das suas casas aos bancos. Além disso, o aumento do desemprego também ajudou a piorar ainda mais este cenário. Até meados de Outubro de 2008, as taxas estiveram sempre a subir, depois desceram e caíram para níveis mínimos históricos.

Assim, voltamos à pergunta inicial: Vale a pena mudar o seu crédito habitação para uma taxa fixa?

Antes de mais, convém que faça a si mesmo duas perguntas importantes, sobre o que valoriza mais:

Uma taxa simpática em tempos de descida da Euribor?

Ou optar por uma taxa mais alta em relação à actual mas privilegiar a segurança e saber sempre com o que se pode contar?

Se respondeu afirmativamente à segunda pergunta, então provavelmente esta será a melhor altura para pedir uma alteração no seu crédito à habitação e optar por uma taxa fixa.

Os analistas económicos prevêem que o Banco Central Europeu baixa as taxas de juro até 1%. Convém não esquecer que actualmente a Euribor a 3 meses está nos 1,372% e a 6 meses nos 1,569%.

Portanto, pode esperar que isso aconteça, e a partir dessa data fixar a taxa. Ou então fazer já isso e não arriscar mais.

Não se esqueça que a expectativa do mercado é de que as taxas voltem a subir, assim que a economia começar a recuperar.

Resumindo: esta é a melhor altura para mudar para uma taxa fixa!

Por isso, faça os seus cálculos e opte pela melhor solução que lhe permita poupar dinheiro.


Já agora, qual acha que será a melhor opção para si?

Até breve!

Related Posts with Thumbnails