Pois… gostava de ser original, mas o título não é meu…., mas lá que dá vontade isso dá.

Quantas vezes já não nos passou pela cachimónia em reuniões com Idiotas… que valia mais a pena estarmos no café a beber umas bejecas, comer uns tremoços (fumar 1 cigarrito só se for na esplanada… a ASAE não deixa), do que aturar umas basófias dos chefes, dos colegas, dos clientes, dos fornecedores…. enfim duns grandes Idiotas, cuja única função na vida além de verem telenovelas mexicanas, é pura e simplesmente gastarem o nosso precioso tempo. (leia-se que tempo é dinheiro).

Uma das primeiras coisas que se ensina (e que se aprende) é que existem critérios de objectividade, e com isso pretende-se que uma reunião seja um ponto de encontro entre ideias de chegada e espera-se de ideias de partida que permitam a concretização do objectivo da reunião.

Se quiserem um exemplo de eficiência temos a assembleia da república: cria-se uma comissão, uma sub-comissão, mais um grupo de trabalho, mais um grupo de lazer… etc… para saber qual a importância das tripas à moda do Porto na derrota do exército de Napoleão na Frente Russa em 1812.

Como exemplo de eficácia, temos aqueles parcos exemplos de reuniões que duram no máximo 1 horita, mas onde se firmam logo contratos e objectivos e se distribui as tarefas de cada um dos intervenientes.
Mas é nesta altura, que a situação se torna confusa, porque na maior parte das vezes esquecemos que como em tudo a Gestão do tempo, que como já aqui referi, é algo a que muitas vezes somos alheios, em parte devido à nossa má repartição de tarefas.
Assim, devemos em primeiro lugar definir as prioridades e agir em conformidade com as mesmas, de outra forma, perdemos tempo, e como sabemos o nosso tempo é um bem escasso e que se mal utilizado faz-nos perder dinheiro.

Pior ainda se torna, quando o objectivo das reuniões é as próprias reuniões, ou seja, conversa sobre todos os temas acessórios, mas pouco ou nada sobre os temas principais que são aqueles que supostamente se deveriam estar a tratar.

E se aplicarmos estas regras, ao nosso quotidiano normal, entendemos porque é que vale mais a pena uma conversa franca e aberta, com prioridades definidas, e assertiva, do que uma reunião que se prolonga pela noite adentro, privando-nos do nosso contacto diário com aqueles que são a nossa rectaguarda – a familia.

Há ainda que considerar que devemos sempre, planear e ir agindo de acordo com o planemanto, nem que o tenhamos que ir alterando conforme o tempo.

Assim fica o repto… Ganhem Tempo (ganhem dinheiro) e adiem as REUNIÕES COM IDIOTAS!

Related Posts with Thumbnails